domingo, 7 de abril de 2013



 
 
(...) " A verdade é que sinto a tua falta,sinto mesmo a tua falta. E magoa-me, rebenta com o meu orgulho admitir isso mesmo sabendo toda a verdade e pior, sentindo-a.
Tinhas apenas que o dizer para ficar bem, não espero qualquer tipo de resposta e mesmo que a tenha, vai valer zero!
É apenas aquela necessidade estranha mas grande de dizer algo, tal como quando alguém nos fecha a porta na cara e nos temos que o fazer também, mas desta vez com mais força ainda.
Não te desejo mal nenhum até pelo contrário, espero que o destino ou o que queiras chamar se encarregue de te dar tudo que mereces." (...)
 
 
 
 
 

sexta-feira, 5 de abril de 2013





terça-feira, 19 de março de 2013



 
Eu prometo ser assídua por aqui, que escrevo qualquer coisinha todos os dias mesmo que ás vezes seja mesmo só para mim!
 
( Mentirinha.. eu sei bem que há quem espreite o que escrevo mas não comenta porque não quer que eu saiba que cá vem cuscar na esperança de saber mais e mais sobre mim, perdão.. sobre a minha vida)
 
Na verdade, não me ralo com isso e quando assim acontecer...coloco o blog em privado ;)
 
A verdade é que sempre que tenho o coração apertado e experimento o sabor salgado das lágrimas é que me recordo que posso cá vir e deitar tudo para fora e sabem que mais?
 
Sabe bem... sabe bem vir aqui escrever e passado uns meses, voltar e pensar que devia estar louca por me ter zangado por A, B ou Y!
 
Esperemos que daqui a uns meses eu volte mas com boas notícias e coisas alegres, porque neste momento...
 

Estou como o amor...prometo, prometo e depois fujo!

 


sábado, 12 de janeiro de 2013

 
 
 
Posso nem ser a mais bonita, mais inteligente, mais elegante, a mais qualquer coisa...
 
Mas aposto que sou a que melhor dorme sem monstros debaixo da cama!

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

 
 
Há pessoas que simplesmente não valem a pena...
 
E não é com mágoa ou rancor que digo isto, tal como eu não consigo agradar toda a gente (nem faço por isso), há pessoas que não me agradam.
E comigo não há o "agrada mais ou menos", ou sim ou não e quando é não...se faz favor é deixarem-me sossegada.
 
E quando essas pessoas são nossas conhecidas á anos... digo conhecidas porque como se vão revelando aos poucos ou transformando, ainda não entendi bem, nunca podem ser consideradas amigas/os.
 
 
 
Quando é esse o caso, custa um pouco mas depois já nada é surpresa e a desilusão nem existe, simplesmente porque já não há expectativas!